Estação de Tratamento de Efluentes Compacta Clássica

A Estação de Tratamento de Efluentes Compacta Clássica Tecnipar Ambiental alcança mais de 90% de eficiência de remoção de matéria orgânica (DBO), atendendo aos parâmetros da legislação ambiental vigente.

A ETE Clássica utiliza o processo por lodos ativados, podendo utilizar também a tecnologia MBBR (sigla em inglês para “Reator de Leito Móvel com Biofilme”), que permite compactar ainda mais a estação e aumentar sua eficiência.

A capacidade de atendimento de um módulo da ETE Compacta Clássica Tecnipar varia de acordo com as características do efluente e do empreendimento. Se residencial, o alcance chega a 1.842 pessoas. Se for uma instalação comercial, por exemplo, o alcance aumenta para 2.659 pessoas. E por se tratar de uma solução modular, é possível multiplicar o número de pessoas atendidas.

Vantagens
  • Alta eficiência
  • Menor custo de implantação
  • Menor área para instalação
  • Fácil e rápida instalação
  • Baixo consumo de energia
  • Simplicidade na operação
  • Resistência e durabilidade
  • Capacidade de modularização
  • Sem vazamento
  • Sem contaminação do solo
  • Menos obra civil
Opção de reúso
As Estações de Tratamento de Efluentes Tecnipar podem ser projetadas para possibilitar a reutilização do efluente tratado para fins não potáveis, como a limpeza de pisos ou veículos, irrigação de jardins, descarga de vasos sanitários, torres de resfriamento, entre outros usos que não envolvam consumo humano e animal.

Possibilitar o reúso de um efluente exige um olhar profundo não apenas na finalidade da água que será reutilizada, mas nas suas características antes do processo de tratamento acontecer. A retirada de impurezas e desinfecção do efluente pode envolver a inserção de filtro de areia ou carvão ativado e/ou membranas. É por isso que as soluções Tecnipar são projetadas para atender às especificidades de cada cliente.

Opção de reúso
As Estações de Tratamento de Efluentes Tecnipar podem ser projetadas para possibilitar a reutilização do efluente tratado para fins não potáveis, como a limpeza de pisos ou veículos, irrigação de jardins, descarga de vasos sanitários, torres de resfriamento, entre outros usos que não envolvam consumo humano e animal.

Possibilitar o reúso de um efluente exige um olhar profundo não apenas na finalidade da água que será reutilizada, mas nas suas características antes do processo de tratamento acontecer. A retirada de impurezas e desinfecção do efluente pode envolver a inserção de filtro de areia ou carvão ativado e/ou membranas. É por isso que as soluções Tecnipar são projetadas para atender às especificidades de cada cliente.